[Crítica] Homem-Aranha: De Volta Ao Lar

Este ano chegou um dos filmes mais aguardados. Com uma premiere bem maneira, Homem-Aranha: De Volta Ao Lar [Spider-man: Homecoming] foi um dos filmes que mais fez sucesso até agora, neste ano, ficando apenas atrás de Mulher-Maravilha. É claro que sabemos que o trailer contou muita coisa sobre o filme, mas não tudo, ainda temos muita surpresa no desenrolar na trama.

Nosso herói, interpretado por Tom Holland, trouxe uma versão mais jovem de Peter Parker, com uma história BEM diferente do que vemos nos cinemas até agora. Não foge muito da realidade das histórias em quadrinhos, mas ao mesmo tempo foge bastante. É uma mistura bem adaptada para os cinemas, e em articular o universo dos Vingadores, no qual o personagem agora faz parte.

Holland trouxe aquele Peter Parker meigo e bem mais novo do que estamos acostumados. Isso é algo que incomoda muita gente, mas no filme não deve incomodar muito pelo fato de ser tudo bem organizado, e ser um filme muito bom. Possui a dosagem perfeita entre ação e humor, além de trazer muitas referências.

Ah, finalmente eles melhoraram o CGI do Aranha! Algo que incomodou muito – Em particular, a mim mesmo! – O Homem-Aranha que apareceu em “Capitão América: Guerra Civil” foi muito podre à nível de CGI e renderização. Não estou dizendo que a Marvel não é boa nisso, pois sabemos que eles são excelentes. Mas parece que o personagem foi mal finalizado. Porém, em seu filme solo, ficou simplesmente incrível.

Outros pontos que chamaram atenção por sua excelência foram alguns personagens. Um deles é Ned Leeds, amigo de Peter, que recebeu um grande destaque em seu papel. O ator Jacob Batalon mandou muito bem e nos fez amar a versão cinematográfica do personagem. Além dele, vemos destaques dos personagens Michelle (Zendaya), Happy Hogan (Jon Fevreau) e Adrian Toomes/Abutre, que ficou incrivelmente interpretado por Michael Keaton.

Sim! Agora vêm os Spoilers!

O filme é realmente muito bom do início ao fim. Nem precisa se preocupar com o fato de precisa esperar para ver o Homem-Aranha em ação, pois ele já começa mandando ver. A história é um pouco clichê quando se trata do vilão. Arian Toomes, ou Abutre, papel interpretado lindamente por Michael Keaton, era um cara legal que tinha envolvimento com tecnologia. Ele já começa trabalhando com os restos alienígenas da batalha dos Vingadores do primeiro filme. Foi uma ótima adaptação, a meu ver, da história do personagem para o filme. Depois ele perde o trabalho que estava realizando por ordem do governo e usa tudo o que já havia pego para fabricar armas com tecnologia alienígena para vender ilegalmente no mercado negro para bandidos. Depois fica com sede de acabar com o Homem-Aranha por querer acabar com seus negócios. E a parte mais clichê vêm agora: O vilão é pai de Liz, a paixão de Peter Parker do colégio. É bem clichê, pois você pode notar que quase todos os vilões de todos os filmes do Herói tem uma certa ligação com algum próximo ou até com o próprio Peter.

Não há muito à dizer sobre o filme, pois o trailer já diz tudo o que você vai ver quase que do início ao fim. Mas temos algumas cenas especiais como quando Peter é convidado por Tony Stark para ir até a nova sede dos Vingadores e lá lhe é oferecida uma nova armadura – que os entendidos notarão que se trata da Aranha de Ferro – e a oportunidade de se tornar um vingador. Mas Peter recusa.

A cena também possui uma grande referência quando Tony diz que Peter precisa estar preparado pois há muita gente da imprensa e fotógrafos esperando do lado de fora da sala para saber o pronunciamento que será feito. É uma referência muito legal ao momento dos quadrinhos em “Gerra Civil”, quando Tony convence Peter Parker à revelar sua identidade secreta ao mundo, e assinar à lei que dividiu grupos entre heróis à favor da lei e heróis contra ela, que se tornaram fugitivos.

Uma outra referência é quando seus amigos estão presos no elevador do Monumento a Washington e o Homem-Aranha vai salvá-los. Ele consegue tirar todos de lá, mas Liz continua e não consegue sair, pois o elevar começa a cair e o herói lança sua teia para pegar sua amada no ar. Isso não lembra quando o Homem-Aranha, interpretado por Andrew Garfield, lançou sua teia para salvar Gwen Stacy em O Espetacular Homem-Aranha 2?

O mais estranho é que não há aquela cena do beijo que vemos nos trailers, entre Peter e Liz. E nesta mesma cena do elevador, quando Homem-Aranha a salva, a assistente inteligente do trage de Peter diz a ele que é o momento perfeito para Peter beijar sua amada, e o tal momento se trata de Liz olhando apaixonada para ele, que está mascarado e de cabeça para baixo, pendurado na teia. Lembra alguma coisa?

Por fim, Liz precisa se mudar após os problemas que envolveram seu pai sendo preso e Peter perde o amor de sua vida. Nisso sobram seu amigo Ned e Michelle, que parece ter grande importância em filmes futuros como um novo interesse amoroso de Peter. Pode-se notar no momento em que ela diz que seus amigos a chamam de MJ – referência perfeita ao apelido de Mary Jane nos quadrinhos.

E bem quando o filme está acabando, uma grande surpresa. Peter ganha seu traje de volta e o veste novamente para matar a saudade. Bem no momento em que sua Tia May aparece na porta.

“What the fu…!”

O filme é muito bom. Não possui uma ligação muito grande com os filmes da franquia Vingadores à nível de importância para histórias que virão. Ele basicamente aproveita o gancho dos outros filmes para criar sua história. Mas com certeza vale à pena assistir. Inclusive, quero assistir novamente.

Ah, e não precisa ficar até o fim. Tudo o que vai ver no fim dos créditos, na segunda cena pós créditos, é o Capitão América falando sobre você ter ficado até o final para não ver nada demais. Lembra um pouco a cena pós crédito de Deadpool, mas o anti-heróis pelo menos nos falou algo sobre Cable estar no próximo filme.

Compartilhar:

G.A. Oliver

O nerd mais sexy da internet! Blogueiro, músico, estudante de Física "Trabalho na OBA! (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica) como planetarista e faço parte do GFRJ (Grupo de Foguetes do Rio de Janeiro)". Instagram e Twitter: eugaoliver

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta