[Crítica] Pantera Negra | Foi tudo isso mesmo?

Pois é, eu demorei demais para escrever esse post sobre o filme. Mas, como vocês já devem ter notado, a NerdLine estava meio parada, mas isso eu vou explicar mais tarde, eu outro post/vídeo (sim, vou voltar com os vídeos). Mas pelo menos eu acho que deu para a maioria das pessoas terem assistido ao filme ou pelo menos terem ouvido/lido alguns spoilers na internet, mesmo que sem querer. Então eu vou poder falar um pouco mais relaxado à respeito do filme.

Vamos começar com uma das coisas principais para qualquer pessoa que opta ir ao cinema assisti-lo. Além da internet, eu tive provas reais de que pessoas que não estão por dentro do UCM (Universo Cinematográfico Marvel) tiveram muito interesse pelo filme, usando como prova muitas pessoas do meu Facebook e pelas mídias sociais que nem sequer sabem o nome do personagem principal, e na minha família tenho meu irmão e minha mãe (ela nem gosta de filme de super-heróis, mas disse que achou o filme muito interessante). Logo podemos admitir que a produção mandou muito bem na história e no conteúdo abordado, o que prendeu bastante a atenção dos espectadores. Além, é claro, de um show de efeitos especiais que foi de arrepiar a espinha. E como não teve ganchos tão presos aos filmes passados da Marvel, em especial Guerra Civil, o que facilitou o entendimento de qualquer (ou quase qualquer) pessoa que foi assistir.

Para os fãs

E é aqui que a coisa fica mais interessante, provavelmente mais ainda para você que está lendo este post. Eu também sou um grande fã da Marvel (ou não falaria sobre ela… provavelmente nem teria esse blog). Vamos falar do filme dentro da perspectiva de alguém que conhece a história de T’Challa e está acompanhando fielmente à todos os filmes que estão sendo lançados pela Fase 3 da Marvel.

Começando pela história. T’Challa começa perseguindo Klaw, como já era de se esperar, já que o personagem é conhecido através da história do Pantera Negra, e já havia aparecido anteriormente no filme Vingadores: Era de Ultron, em Wakanda. Ulysses Klaw, nos quadrinhos, tenta invadir Wakanda, mas é pego. Nessa invasão estava o pai do jovem N’Jadaka, que por causa disso teve sua família exilada e seu pai morto. Assim, o jovem cresceu, mudou seu nome para Erick Killmonger e manteve seu ódio por Klaw e pelo rei de Wakanda. Mais tarde, ele consegue chegar à Wakanda e dar um golpe de Estado, enquanto T’Challa está ausente. Se tornando então o rei de Wakanda. Se você assistiu ao filme, já viu que a história tem tudo a ver. Combinou bastante, embora não trate especificamente desse assunto, ficou muito próximo do original. Inclusive, quando são citadas as formações e especialidades do personagem, estão de fato falando das mesmas conhecidas nas histórias em quadrinhos. Inclusive, uma das coisas que Erick quer nas HQ’s é acabar com o que ele chama de “colonialismo branco” sob a qual ele afima que Wakanda está. [SPOILER ALERT!] A única coisa que não gostei no filme foi o modo como ele se vingou de Klaw. Para um personagem tão perseguido, sua morte foi fácil demais e muito sem graça.

Nakia

O filme também retratou as Dora Milaje, guerreiras de Wakanda. E uma das personagens que ganhou destaque foi Nakia, interpretada por Lupita Nyong’o. Nos quadrinhos, ela se apaixona por T’Challa de forma realmente obsessiva. Porém seu amor não foi correspondido. Depois ela se revolta e se alia à Erick na luta contra T’Challa e seu reinado em Wakanda. [SPOILER ALERT!] Mas o filme nos mostrou uma história muito melhor para Nakia e T’Challa, pelo menos na minha opinião.

M’Baku

Esse cara ganhou destaque no filme, temos que admitir. E o que seria de T’Challa sem ele. Conhecido nos quadrinhos como um vilão que ajudou a dar o golpe contra o rei de Wakanda, no filme ele começou mostrando fúria contra o atual reinado e grande vontade de alcançar o trono. Mas depois acaba sendo um dos personagens que mais mereceu reconhecimento (também na minha opinião). Realmente ganhou um destaque especial mesmo não sendo exatamente um vilão como nos quadrinhos.

Outra coisa que notamos foi a falta da roupa clássica conhecida. E que MARAVILHA ele não ter usado aquela roupa ridícula!

Essa foi uma das mudanças que o produtor Nate Moore disse que faria no personagem. Outra foi o nome pelo qual é conhecido nas HQ’s – Homem-Gorila.

“Não o chamamos assim. O chamamos de M’Baku. Ter um personagem negro vestido como um gorila tem muitas implicações raciais que não funcionam se for feito da forma errada. Mas a ideia de devoção com deuses gorilas é interessante porque o filme é do Pantera Negra que, por si só, já é uma divindidade”, disse ele.

Winston Duke fez um excelente trabalho na interpretação.

W’Kabi

Esse sim foi uma grande surpresa. M’kabi é conhecido por ser um grande guerreiro da confiança de T’Challa. Tanto que foi colocado como chefe da segurança de Wakanda e foi morto ao lado de Zuri, nos quadrinhos, protegendo T’Challa e Shuri. [SPOILER ALERT!] Mas no filme ele acabou indo contra T’Challa, ficando ao lado de Erick Killmonger. Bem, eu particularmente não achei legal, mas fez a trama ficar mais interessante (talvez). E, se pararmos para analisar… Foi melhor ele ter sucumbido, mesmo que por pouco tempo, ao lado “mal” do que Nakia.

Opinião

Não posso deixar também de mencionar o incrível trabalho dos atores Chadwick Boseman (T’Challa), Michael B. Jordan (Erick Killmonger/N’Jadaka), Danai Gurira (Okoye), Letitia Wright (Shuri), Daniel Kaluuya (W’Kabi), Martin Freeman (Everett K. Ross), Forest Whitaker (Zuri) e todos os outros.

A direção de Ryan Coogler foi maravilhosa, pensando em cada detalhe para fazer com que o filme seja (e foi) considerado por muitos o melhor filme da Marvel. A única crítica de fato negativa que eu tenho a fazer à respeito do filme é sobre as piadas, que estão bem sem gracinha. Mas a qualidade de piadas dos filmes da Marvel tem caído mesmo, em certos filmes. Acho que o único que mantém a qualidade do humor é Guardiões da Galáxia e o útimo Thor teve uma pegada legal de humor.

Enfim, o filme foi incrível. Não é apenas tudo isso o que foi dito pela crítica, mas muito mais em certos pontos. Gostaria de poder citar todos, mas seria um post ainda maior do que este. Houve também uma grande movimentação de ativistas da comunidade negra. Em certa parte eu achei legal, pois de fato o filme trata de questões raciais. Eu não gosto muito de críticas sociais, mas esse filme de fato é reflexivo. Só não curti a galera que fez meio que um “black over white” e criticou os dubladores por serem brancos. Qual foi… Quem criou o Pantera Negra e atuou na produção do filme foi o senhor Stan “Branquelo” Lee. Mas o filme é incrível e eu aconselho à todos que puderem assistir. Vale realmente à pena.

Me perdoem por não ter gravado vídeo, caso você tenha lido tudo isso até aqui. Comente sua opinião, compartilhe suas idéias à respeito do filme. E, caso eu tenha esquecido ou simplesmente deixado de mencionar algo, deixe nos comentários abaixo para que mais pessoas possam ter acesso à tal informação.

Compartilhar:

G.A. Oliver

O nerd mais sexy da internet! Blogueiro, músico, estudante de Física "Trabalho na OBA! (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica) como planetarista e faço parte do GFRJ (Grupo de Foguetes do Rio de Janeiro)". Instagram e Twitter: eugaoliver

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta