X-Men: Apocalipse | Será que a Fox mandou bem? Confira minha crítica

Hoje, dia 19 de maio, estreia em todo o Brasil o novo filme da franquia X-Men, da 20th Century Fox. X-Men: Apocalipse conta a história do retorno de En Sabah Nur, um antigo mutante considerado um deus, com o objetivo de julgar o mundo, trazendo assim seu apocalipse. Eu [G.A. Oliver], tive a oportunidade de estar presente na pré-estreia. Da NerdLine, junto comigo, pôde marcar presença o nosso amigo Theus Terra. O que eu achei do filme, de forma técnica e pessoal?

Parece que as críticas em cima da nova produção de Bryan Singer não foram boas. Tanto faz, a minha opinião também têm seu valor. O filme foi realmente muito bem feito. Claro que não podemos usar os quadrinhos e o clássico desenho como objeto comparativo, mas eu sinto que a galera quer que eu faça isso. Tudo bem, deixa pra depois. Mas eu realmente gostei bastante, foi melhor do que eu esperava.

Nota-se que eles quiseram agradar aos fãs mais conservadores (à respeito da fidelidade aos quadrinhos) e fizeram muitos detalhes que nos levam de volta às HQ’s clássicas de X-Men. Um dos detalhes mais esperados é o uniforme, que foi inspirado nos comics da Marvel. Também não posso deixar de levar em consideração que detalhes na própria história de alguns personagens teve bastante fidelidade, além de uma cena em especial que me fez lembrar nitidamente uma cena desenhada nos quadrinhos [cena sobre a qual falarei mais para frente, com spoilers].

O interessante deste filme é que não foi totalmente preso ao último, do qual se segue (X-Men: Dias De Um Futuro Esquecido), ele tem bastante independência e história própria (início, meio e fim). Assim, se uma pessoa não familiarizada com a franquia quiser assistir, não terá dificuldade para entendê-lo.

[SPOILER A SEGUIR! Caso não queira ler isto, pule para o próximo parágrafo de cor pretaO longa não mostra a origem concreta de En Sabah Nur (Apocalipse), mas começa no passado, quando o vilão foi aprisionado no fundo de um templo, após ser traído por alguns de seus servos. Como se sabe, ele passa sua consciência para o corpo de outro mutante para continuar vivo, assim também obtendo os poderes do mesmo.

Um dos personagens que começa tentando se adaptar à vida comum humana (como desejava Charles) é Magneto. Logo em suas primeiras cenas, ele aparece trabalhando, morando em uma casa com mulher e filha. Mas, como o homem não mutante tem sempre que estragar tudo, ao descobrirem que Erik é um mutante (precisamente Magneto, um mutante foragido), se desenrola todo um drama que resulta na morte de sua filha e esposa. Assim, a raiva o consome e Erik volta a ser Magneto. Uma das coisas interessantes à respeito do personagem é que En Sabah Nur usa o passado para conquistar Magneto como um de seus cavaleiros do apocalipse. Nisso, vemos um pouco da história de Erik e sua origem.

Claro que o apressadinho não podia ficar de fora desta história. Pietro Maximoff teve, mais uma vez, uma das mais fantásticas cenas do filme. Após o incrível show que o personagem fez em X-Men: Dias De Um Futuro Esquecido, ao salvar Erik, Charles e Logan de serem atingidos por disparos dos guardas do Pentágono, o futuro Mercúrio teve uma cena maior e bem mais legal, seguindo o mesmo estilo. Quando a mansão de Charles está começando a explodir, tudo paralisa e Pietro aparece. Com sua super velocidade, e com tudo paralisado, ele corre por todo o lugar salvando todos os que estão por lá, gerando uma cena memorável. É uma mistura de incríveis efeitos especiais com muito humor.

Scott Summers apareceu ao lado de seu irmão Alex Summers, que infelizmente morre com a explosão da mansão (a qual ele mesmo ocasionou). O filme mostra o clima rolando entre Scott e Jean Grey, além de podermos ver o início da diversão na escola. Lembra quando, no desenho, Scott e seus amigos gostavam de fugir de carro da mansão para curtir? Pois é, eles começam com isso no filme.

Infelizmente, como nada é perfeito, houveram coisas que me incomodaram um pouco. Uma delas foi a falta de explicação para o Coronel Striker (sim, Coronel) ter conseguido pôr as mãos em Volverine, já que no final de Dias De Um Futuro Esquecido a personagem Mística o capturou, fingindo ser Striker. Mas, pelo lado bom, foi ótima a forma como fizeram os mutantes vencerem o vilão, dando destaque à mais poderosa: Jean Grey (Fênix).

Pronto, chegamos à tão esperada cena que foi total fidelidade aos desenhos traçados nas HQ’s de X-Men: a Fênix. Para derrotar En Sabah Nur, Charles entra em sua mente e luta contra ele, mas o vilão se torna mais poderoso e começa a vencer a batalha. O Professor X, sabendo da força que se esconde em Jean Grey, pede sua ajuda. Este é o mítico momento em que Jean entra na mente de Xavier e começa a lutar contra Apocalipse. Ela libera “todo” o seu poder e começa a flamejar. O fogo que se forma à sua volta têm o formato da fênix, como o desenho que pode ser visto neste link. Por fim, Scott, Tempestade e Magneto ajudaram a exterminar o vilão de vez.

O filme é muito bom e eu aconselho à todos que assistam. Em minha humilde opinião, foi o melhor filme da franquia X-Men, sendo bem fiel aos quadrinhos. [SPOILER ALERT!] Inclusive nos uniformes, no fim. Só não façam a besteira de deixar a sala antes de assistir à cena pós-crédito, que fica bem no fim, após todos os créditos. Eu dou 4,5 estrelas para o longa, a mesma nota que dei a Capitão América: Guerra Civil (mas não foi publicado), faltou pouco para chegar a cinco estrelas.

Não me importo com o que os outros sites falaram do filme, mal li o que eles disseram. Mas você pode confiar no meu julgamento, sou um fã muito chatinho com essas coisas. Se eu digo que é bom, é porque vale o dinheiro do ingresso. Aguardem minha crítica em vídeo no quadro Falando de Cinema, ainda hoje. Assista ao filme, Bryan Singer fez um ótimo trabalho.

Compartilhar:

G.A. Oliver

O nerd mais sexy da internet! Blogueiro, músico, estudante de Física "Trabalho na OBA! (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica) como planetarista e faço parte do GFRJ (Grupo de Foguetes do Rio de Janeiro)". Instagram e Twitter: eugaoliver

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta