Aves de Rapina: “tá valendo à pena assistir?” [crítica]

Pois é, meus caros. Meio atrasado, depois de muito tempo e muitas críticas de outras pessoas, eu (enfim) assisti ao filme. Confesso que, após o primeiro trailer, não estava nem um pouco animado pra assistir, mas, depois do segundo (que assisti no cinema), acabou crescendo em mim uma enorme vontade de assistir, só não sei se foi por achar que o filme seria bom ou se foi pra pagar pra ver. Mas experiências como Batman vs Superman e Esquadrão Suicida acabaram me traumatizando um pouco com os filmes da DC Comics. Porém… Tivemos Shazam! e Coringa, que me fizeram perceber que a DC pode ter se encontrado, após tanta tentativa frustrada. Vale lembrar que AMEI Mulher-Maravilha e gostei demais de Aquaman, dentro dessa nova pegada de filmes da DC Comics, porque o Sr. Cris Nolan já havia nos mostrado como mandar bem fazendo filmes do Batman. Mas vamos ao que interessa. Eu finalmente assisti “Aves de Rapina”.

Direção

Cathy Yan sabe dirigir um bom filme. Embora alguns pontos tenham me incomodado um pouco, foi um filmes claramente dirigido de forma espetacular. Claro que não estamos falando em um filme a ser aplaudido de pé, então não pense que estou falando em um “Vingadores: Guerra Infinita” (ou Ultimato), muito menos um 1917 da vida. Mas, nesse caso, a direção espetacular é pra esse tipo de filme. Pelo menos, achei melhor do que Shazam! e Aquaman a forma como o filme foi dirigido. Tudo bem que esses 2 outros filmes ganham de Aves de Rapina em outros acpectos, mas aqui estamos falando em direção.

As cenas de luta ficaram bem interessantes e todo o ritmo do filme é bacana. Não te dá tempo de se entediar ou coisa parecida. Cathy cuidou bastante pra preencher cada espaço vago e fazer a história de forma mais interessante possível, mesmo não sendo lá um roteiro grande coisa.

Ela soube investir nas personagens e em todo o girl power sem militar, o que é ótimo de se pensar, pois quando se faz um filme pensando em atingir apenas um lado do público, você perde um outro lado que sempre vai fazer falta. Assim como fizeram com Mulher-Maravilha, que é realmente um filme maravilhoso. Cathy soube trabalhar a sensualidade da Arlequina sem sexualizar a personagem, mostrando-a mais como uma mulher forte do que como uma mulher gostosa. Todo mundo sabe que falta bastante disso em muitos filmes.

Roteiro

E é aqui que a coisa complica um pouco. A história do filme até que é interessante, mas não é nada grande coisa. Mas acho que você já esperava por isso. Embora tenha sabido envolver bem os personagens e criar uma trama até mesmo de origem, não valorizou bem NENHUM deles. A própria Arlequina ou a Canário Negro, que são os nomes mais fortes no elenco, foram muito mal exploradas. Acredito que tenha faltado mais originalidade e mais força. Absolutamente TODOS os personagens usados no filme foram bastante nerfados. Absurdamente.

Além disso, faltou uma construção melhor na parte da comédia. Teve momentos sim pra dar boas risadas, mas muitos momentos com piadas bobas e forçadas. Claro que parte disso também é culpa da dublagem, que não valorizou tão bem algumas cenas do filme, que até poderiam ser mais engraçadas, mas boa parte é culpa do roteiro.

Pós-produção e efeitos visiais

Eu tenho que dizer que a Warner/DC Comics mandou bem nessa. Agora os filmes da DC não tem mais aquela pegada bizarra que foi Batman vs Superman e Liga da Justiça (quero esquecer que esse filme existiu). Os efeitos foram muito bem produzidos, sem deixar aquela cara de falso. Tem muitos momentos que fica muito difícil saber o que é real e o que é computação. E, à propósito, meus parabéns para a criação da Hiena. Nunca imaginei que um filme da DC teria um CGI bem feito à esse ponto. Boa parte disso também se dá ao fato de que não é um filme exagerado com mil super-poderes, então fica mais fácil criar algo mais realista.

Mas, como nem tudo é um mar-de-rosas, eles pecaram nas cenas de luta. Mas nisso a DC erra até nas séries, é meio vergonhoso. As cenas ficaram um tanto forçadas, meio teatrais (claramente ensaiadas), o que não é culpa da direção e nem das atrizes, porque costuma ser algo que se corrige na pós-produção, e foi exatamente onde passou batido. Acho que se os cortes e ângulos fossem melhor pensados… talvez até se acelerassem um pouco mais as cenas de luta, ficaria mais interessante e até mais realista. Elas não convencem, mas deixam o filme interessante.

Trilha sonora

Tá aí uma coisa que eu gostei demais. Tanto as músicas usadas em cenas do filme quanto a música composta por Daniel Pemberton especialmente para o filme ficaram perfeitas. São perfeitas para cada cena e perfeitas para criar o clima no filme. Nisso eu realmente não tenho do que reclamar. Sem defeitos. Toda a parte musical do filme é muito boa e ajudam a criar o sentimento que a diretora possivelmente quer que tenhamos durante o filme.

Figurino

Zero defeitos. Tudo muito bem pensado, muito bem planejado… Realmente não tinha como ficar mais realista e mais perfeito. Nos faz acreditar que realmente é normal você ver uma pessoa como a Arlequina andando pela rua ou vestida como qualquer outro personagem que aparece de formas não muito convencionais. Claro que todo o clima de EUA ajuda bastante, já que sabemos que lá é um país muito mais liberal com a forma como cada um se veste. Mas toda a construção do figurino trouxe a originalidade que os fãs tanto gostam sem fugir da realidade, combinando muito bem com um mundo real, sem agredir a vista com o choque de realidade.

Avaliação

Legal

Não é ruim, mas também não é “muito bom”.

Pois é. Não achei um filme lá grande coisa, mas também não é ruim nem chato. O filme acaba também sendo um tanto desnecessário, não recomendaria a um amigo sair de cada e pagar pra assisti-lo. Se o amigo já estiver no cinema escolhendo um filme qualquer pra assistir, ou quiser assistir em casa, tudo bem, eu o recomendaria. Mas não acho que seja um filme que a pessoa assista e diga “valeu a pena”. Na verdade, pode até ser uma decepção pra quem espera demais dele. Acontece que é um filme que está sendo muito menosprezado por um lado e exaltado do outro lado, sendo que é só um filme legal. Foi melhor do que eu imaginei com o primeiro trailer e pior do que eu estava esperando com o segundo trailer.

Mas me agrada demais ver a DC tomando seu novo rumo. O filme não é recomendado para toda a família, o que nos mostra que finalmente a DC se encontrou no cinema, fazendo filmes que seguem um pouco a pegada de Coringa, com bastante violência e palavras pesadas. Um filme sombrio e para adultos. Eles já nos mostraram isso quando incluíram alguns palavrões e uma baita matança em Shazam!, mas “Aves de Rapina” nos trás um filme mais voltado para a comédia, com boas cenas de ação e um conteúdo bem voltado para o público mais adulto, sem sexualização (o clássico, por que parece que cinema e TV só gostam de falar de sexo), mas com uma linguagem mais pesada, que nos mostra que os próximos filmes da DC podem estar carregados dessa pegada mais Bad Boy que combina muito com eles.

Compartilhar:
Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.