Brooklyn Nine Nine 6×08 – He Said, She Said [Line de Séries]

O melhor episódio de B99 da temporada até agora e arrisco dizer que, até um dos melhores episódios sobre machismo que uma série de TV já fez. Alerta: Pode conter spoilers!

O oitavo episódio da sexta temporada de B99 começa com um caso que parece ser engraçado: um homem de uma firma de contadoria estava no hospital com o seu brinquedinho das partes baixas quebrado. Mas desde o começo, o episódio já nos direciona que devemos tratar o caso com seriedade: Jake para com as piadas imediatamente após descobrir que isso aconteceu após ele tentar assediar a colega de trabalho.

Diferente dos outros episódios, não vou dar muito detalhes do decorrer da história porque quero muito que isso incentive as pessoas a assistirem esse, mas basicamente explora todos os cenários possíveis para uma mulher após uma situação de assédio acontecer com ela: podem não acreditar nela, podem acreditar nela e só olharem para ela com pena, podem tentar suborna-la para ficar calada e, se ela aceitar, acusarem ela de ser aproveitadora e se ela recusar, pode perder o emprego. E milhares de outras vertentes que podem acontecer. Mas a questão que Rosa pontuou é: as mulheres sempre vão perder nesse tipo de situação.

Porém, B99 impressiona mais do que todas as outras séries que já trataram disso, por eles acertarem 100% ao tratar dessa situação: os roteiristas sabem o que estão fazendo, cada vírgula é colocada ali com certeza e de um jeito incrível, e é por isso que B99 é uma série que nos dá orgulho de assistir: eles não erram, eles sabem o que fazer e fazem da melhor maneira possível. Sem toxicidade, sem abusos ou nada do tipo: uma série de comédia, que sabe tratar assuntos sérios sem perder a piada ou fazer a piada ser ofensiva.

É inspirador: a dedicação da Amy em resolver o caso e conseguir justiça, o Jake percebendo cada vez mais o que mulheres passam todos os dias, a Rosa se impressionando com a Amy e o fato de, depois da denúncia de uma vítima, isso ter inspirado mais mulheres a não continuarem a conviver com a impunidade. E sabe o que mais? No meio de uma série cujo objetivo é nos fazer rir e não precisou perder o foco para isso.

Quanto ao caso do Capitão Holt e o nêmesis dele, foi bem previsível e acho que todos nós esperávamos já qual seria a resolução daquilo. Acho que esse plot foi colocado lá justamente para ser leve e quebrar qualquer tensão que possa ter ficado entre o enredo principal. Cumpriu com seu objetivo, foi divertido.

He Said, She Said se consolida com as melhores notas de B99 da temporada até agora (eu pesquisei) e no próximo episódio que nos encontrarmos pra falar de B99, vamos ter um convidado muito especial e eu mal posso esperar porque tenho certeza que a nota alta vai se manter.

Nota final: 5,0/5,0

Até o próximo caso, 99 squad!

Compartilhar:

Lais Alves

19 anos, se esforçando pra sobreviver em uma dessas cidades tumultuadas de São Paulo e tentando ser poliglota. Quer muito ser cinéfila, mas o interesse nos blockbusters acaba atrapalhando. Suas heroínas favoritas são, secretamente (ou nem tanto) a Feiticeira Escarlate e a Mulher Gavião e chora quando vê algum famoso na frente.

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.