Fam 1×07 – Drunk in Love [Line de Séries]

Com um episódio razoável, Fam começa a querer nos mostrar para onde quer caminhar até o final da primeira temporada.

Após ter dado nota ~quase~ máxima no último, comecei o sétimo episódio da primeira temporada achando que ia ser difícil competir com os próximos e que esse ia ser bem ruim. Pois bem, apesar da cena de abertura ter decepcionado, o resto do episódio definitivamente não.

A trama gira em torno da festa de noivado da Clem, que é incentivada a dar um discurso contando como conheceu Nick. Pergunta: o que fazer quando a noiva prestes a se casar, não lembra como conheceu seu noivo porque estava bêbada demais? Clem definitivamente não sabia responder Ben. Ela tenta recorrer a Ben, mas esse também estava no mesmo estado e não faz ideia do que aconteceu. Ao invés dela achar uma outra saída mais rápido, é o dia da festa e ela ainda está lá tentando fugir do tema no discurso. Até que ela resolve ser franca com Nick e pasmem, ele não estava sóbrio também e não se lembra de como conheceu a moça. Eles poderiam só ter se abraçado e rido da situação, mas começam a ficar curiosos e descobrem que no primeiro encontro, a ideia inicial dos dois era ter saído com seus exes e não um com o outro. Isso não deixa o casal em bons lençóis e eles acabam brigando no meio da festa. O que foi muito legal, já que Clem e Nick nunca tinham discutido sério por nada e nunca ficava esse clima sério entre eles e, acreditem ou não, isso passa a ideia de normalidade do casal quando é colocado em cena, até em sitcom, então Fam oficialmente teve sua primeira DR de pombinhos.

Isso teria destruído a festa se não fosse Shannon resolver fazer o brinde no lugar da irmã e dizer que Nick e Clem foram feitos para estar juntos e conseguiram mesmo tudo estando contra, admitindo que isso era mesmo obra do destino, o que ela não acreditava antes (ela admitiu naquela cena de abertura tediosa). Foi a primeira vez na série que meus olhos encheram de lágrima, devo dar os devidos créditos.

O bônus foi que, mesmo os protagonistas não se lembrando, fomos contemplados com o que aconteceu na noite que eles se conheceram, com Clem falando o clássico “eu nunca vou ver aquele cara de novo”. Parece que destino realmente existe, não? Ao menos em uma série que é roteirizada para que exista, mas vocês entenderam.

Foi um episódio bem amarradinho, mediano, com uma história bem resolvida no final. Nada com genialidades da comédia, mas para sentar com a TV ligada na CBS e assistir em uma quinta-feira à noite, dá conta do recado. Parece que até o final da temporada 1 então teremos pelo menos o casamento do jeito que as coisas andam, mas será que realmente o casamento vai rolar ou algo vai acontecer pra impedir isso e dar história para uma próxima temporada? Aguardemos! Ben ficou com ótimas falas e me deixou um pouco curiosa pra ver o que vai ser do personagem (apesar de ainda não gostar do estereótipo do melhor amigo gay e egoísta que ele é), Shannon foi surpreendente (ela tem um novo admirador, Evan, que não foi lá essas coisas no episódio para merecer um parágrafo de apresentação, mas nos deixa com vontade de shippar) e, claro, Walt e Rose sensacionais como sempre. Mas eu tenho que falar: por que ninguém consegue colocar a peruca certa na Nina Dobrev? Não funcionou antes e dessa vez, não ficou muito melhor. Outra observação: onde está o pai das meninas? 1 episódio ausente dá pra entender, mas 2 sem nenhuma explicação? Meio estranho pra alguém do elenco fixo.

Nota final: 3,5/5

Até a próxima semana, família!

Compartilhar:

Lais Alves

19 anos, se esforçando pra sobreviver em uma dessas cidades tumultuadas de São Paulo e tentando ser poliglota. Quer muito ser cinéfila, mas o interesse nos blockbusters acaba atrapalhando. Suas heroínas favoritas são, secretamente (ou nem tanto) a Feiticeira Escarlate e a Mulher Gavião e chora quando vê algum famoso na frente.

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.