Fam 1×08 – JoJo Returns [Line de Séries]

Eu não gostaria que tivesse acontecido, mas em algum momento antes da música de abertura começar, eu já tinha desistido de acreditar que esse iria ser um episódio bom.

Não sei por onde começar falando desse episódio: Foi o enredo? Foi a cena de abertura? Foram as atuações que por algum motivo foram extremamente forçadas essa semana? Foi a comédia que não convenceu? Minha resposta é: foi tudo. Mais um plot ligado a namorados da Shannon (que não foi nem de longe cativante como o 106), em que a garota namora um cara babaca só para contrariar Clem e Nick (zzzzzzz). Isso era pra ser engraçado, mas teve uma falha muito grande ai no roteiro que não funcionou, não convenceu e nem entusiasmou.

Enredo dois: Nick querendo um escritório maior na firma (cujo antigo dono deste morreu), então decide convidar pessoas estratégicas para seu casamento e vai avisar sua mãe, que estava fazendo a organização dos assentos (aquela tipica coisa estadunidense de obrigarem as pessoas a sentarem em certos lugares, acho que é pra evitar que ajuntem as mesas e façam uma baderna). Quando ele chega pra contar a novidade para Rose, descobre que ela passou horas e horas ficando louca sobre essa organização e finalmente tinha terminado. O ponto engraçado é justamente Rose, enquanto desfruta do relaxamento pós trabalho, recebendo a notícia de que vai ter que fazer isso tudo de novo. E esse ciclo se repete conforme Nick tem que colocar mais gente na lista de convidados. O problema é: o repetitivo acabou não sendo engraçado, ficou sendo só repetitivo mesmo e eu estava esperando ansiosamente pela hora que aquilo ia acabar porque estava difícil de ver.

Não sei se já é motivo suficiente para me preocupar com Fam, mas venho percebendo que o plot falha quando se trata de reencontros: foi assim no episódio de Jolene, foi assim nesse episódio. E também em colocar essas cenas engraçadas com repetitividade: percebi que em Fam funciona melhor quando o enredo vai se desenvolvendo em novas situações e não na partida inicial.

P.S: Aqui vai eu implorando para os roteiristas: por favor, por favorzinho, não estraguem essa série. Eu sei que vocês conseguem fazer melhor.

Nota final: 2,0/5,0

Até a proxima semana família!

Compartilhar:

Lais Alves

19 anos, se esforçando pra sobreviver em uma dessas cidades tumultuadas de São Paulo e tentando ser poliglota. Quer muito ser cinéfila, mas o interesse nos blockbusters acaba atrapalhando. Suas heroínas favoritas são, secretamente (ou nem tanto) a Feiticeira Escarlate e a Mulher Gavião e chora quando vê algum famoso na frente.

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.