The Resident 2×20 – If Not Now, When? [Line de Séries]

Os casos médicos são o que seguram o episódio. Com o problema principal resolvido há semanas, essa temporada já não deveria ter sido encerrado?

Quero começar com um apelo á todas as emissoras e roteiristas de séries: chega de temporadas com 20+ episódios, por favor, só chega. Cansa o público, cansa a audiência e cansa a história. No máximo 15 episódios são o suficiente para construir uma boa temporada. Está sendo quase deprimente chegar toda semana e ver que ainda não é a season finale de The Resident.

Os casos e a complexidade da medicina são bons, eles mantém o roteiro fluindo, os termos técnicos e até mesmo a paixão dos médicos são o que conseguem trazer uma certa qualidade para o episódio. Mas sem um problema maior na trama para se preocupar (que nessa temporada foi preenchida por Gordon Page), deixa um vazio.

A grande estrela desse episódio foi um caso particular de uma cesária, sim, uma cesária. A primeira coisa impressionante sobre isso é que no começo do episódio, houve um “tiroteio” e isso nos leva a pensar que armamento seria a crítica principal do episódio. Mas não foi. Uma mãe teve problemas no parto normal e precisou de uma cesária. No pós operatório, Devon se preocupa com alguns sinais clínicos dela e alerta o cirurgião e a enfermeira. Porém ninguém se preocupa. Por que? Porque a paciente é negra. Ela morre no final do episódio. E ai vem a crítica mais pesada e mais bonita que The Resident ja entregou até agora no seguinte diálogo:

Devon para o cirurgião que causou a morte dela: “Pergunte a si mesmo, isso teria acontecido se Lia não fosse negra?” O Raptor, tentando acalmá-lo e não deixar que ele se encrenque com o outro cirurgião, diz que isso acontece com muitas mulheres no parto. Mina então responde que “Mas há 4x mais chances de isso acontecer com uma mulher negra. São os fatos.” Foi tão devastador e uma das cenas mais bonitas dessa temporada.

Nic e Conrad finalmente terminaram. Quero muito ver eles tomando novos caminhos, com outros interesses românticos, ou não. Eles simplesmente não tem nenhuma química e parece que Nic faz mal ao Conrad, ela não consegue ser aquilo que ele precisa e vice-versa porque a visão de futuro deles é diferente. A Jesse está cada episódio mais insuportável, a cena que ela cai em lágrimas foi uma atuação péssima, foi vergonhoso. E Nic com ideias de doar o rim pra ela, pra que ela possa usar drogas de novo e desperdiçar o órgão. Muito bem Nic! E volto á minha súplica acima, dizendo: If Not Now, Then* quando é que vão diminuir o tamanho dessa série?

*If Not Now, Then em tradução literária: Se não agora, então…

Nota final: 2,9/5,0

Até a próxima cirurgia, residentes!

Compartilhar:

Lais Alves

19 anos, se esforçando pra sobreviver em uma dessas cidades tumultuadas de São Paulo e tentando ser poliglota. Quer muito ser cinéfila, mas o interesse nos blockbusters acaba atrapalhando. Suas heroínas favoritas são, secretamente (ou nem tanto) a Feiticeira Escarlate e a Mulher Gavião e chora quando vê algum famoso na frente.

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.